Saiba quais são os cuidados durante o puerpério!

Depois de nove meses com muitos cuidados, finalmente, você deu à luz ao seu filho e está na hora de você encarar mais uma fase de muitas mudanças no seu corpo com o puerpério, que dura entre 45 e 60 dias.


Clínica Mitera - Puerpério

A Dra. Beatriz Gerônymo (CRM 121.193), ginecologista e obstetra da Clínica Mitera, explica que, no decorrer do período, as mulheres que tiveram o parto normal, precisarão fazer a limpeza no períneo, região entre a vagina e o ânus, conforme a indicação da obstetra, e ficar em repouso relativo, evitando forçar o períneo, que costuma ficar dolorido e com a sensação de peso.


Já as mulheres que passaram pela cesárea também precisam fazer a limpeza local, além do curativo, e devem evitar forçar do abdômen, que costuma ficar dolorido, principalmente durante a movimentação.


Independente da forma do parto, é necessário ficar em torno de 30 dias de abstinência de penetração vaginal.


Mudanças do corpo durante o puerpério


Na primeira semana, o seu útero diminuirá de tamanho de forma considerável e é possivel perceber isso apalpando logo abaixo do seu umbigo. Além disso, é comum você ter sangramentos (chamados de loquiação) em maior quantidade nos primeiros dias, que estão associados a cólicas, principalmente, durante as mamadas. Mas fique tranquila, a dor vai diminuindo progressivamente!


O que diminui também é a loquiação, que vai mudando de coloração, terminando numa cor rosada ou amarelada.


Na primeira semana também, as mamas iniciam a produção do colostro, um líquido viscoso e amarelado, rico em anticorpos, que sai da mama e vai aumentando de quantidade sempre estimulado pelas mamadas.


Devido à queda rápida dos hormônios produzidos pela placenta, é comum a mulher ter alterações no apetite, no centro de controle de temperatura e no sono nas primeiras horas após o parto.


“Entre o 3º e 7º dia após o nascimento do bebê, deve ocorrer a apojadura, nome técnico para a descida do leite em quem amamenta. Há uma alteração local importante nas mamas, com inchaço, aumento do volume, calor e, por vezes, vermelhidão, saindo o que chamamos de leite "maduro". O incômodo local pode durar até cinco dias e sua intensidade é muito individual. Recomenda-se massagem e compressa fria para alívio se necessário”, explica Dra. Beatriz


Pode haver alteração sistêmica também na descida do leite, com inchaço no corpo, especialmente em pernas, febre, mudança repentina de humor, tristeza excessiva e todos esses sintomas são ligados aos picos do hormônio prolactina, que iniciam nessa fase.


Por volta do 7º e 10º dia após o parto, a mulher começa a eliminar o líquido e o inchaço acumulados. É comum o apetite e a sede aumentarem ainda mais como resposta do corpo à produção de leite.


“Devido aos cuidados com o recém-nascido, alteração dos hormônios do pós-parto e descida do leite, podem acontecer mudanças de humor, cansaço excessivo, irritabilidade, que precisam ser avaliados e cuidados nesta fase tão delicada”, explica Dra. Ana Paula Portela (CRM 129.044), ginecologista e obstetra da Clínica Mitera.


Quais são os sinais de que você deve ficar alerta?


Você deve procurar a sua obstetra se você perceber que o sangramento está aumentando, se piorar o odor da loquiação ou da secreção vaginal, em casos de febre, mal-estar e sangramento ou abertura de pontos de cicatrizes.

“O contato próximo da profissional que realizou o parto para esclarecer dúvidas é essencial para a tranquilidade da família e equipe. Sempre é necessária uma consulta pós-parto, cerca de sete ou dez dias após o nascimento, para reavaliação clínica e exame físico”, comenta Dra. Ana Paula.


Como lidar com o baby blues?


Durante o puerpério, é comum a mulher ter o baby blues, termo que se refere a essa oscilação de humor devido às mudanças hormonais que estão acontecendo. Você pode sentir vontade de chorar sem motivo e ficar bastante irritada, o que são sintomas esperados para o puerpério e são passageiros.

“É possível diminuir a oscilação de humor com uma rede de apoio atenta e cuidadosa, mantendo-se muito diálogo e ajuda. O contato próximo entre os familiares, a rede de apoio e os profissionais envolvidos no cuidado pós-parto são essenciais para o rápido diagnóstico e intervenção de um quadro de depressão pós-parto”, explica Dra. Dolores Nishimura (CRM 121.216), ginecologista e obstetra da Clínica Mitera.


Quando é possível voltar às atividades físicas?


Dra. Dolores diz que, após o parto normal sem lesões perineais graves, é possível iniciar a atividade física leve e progressiva entre três e quatro semanas após o parto.


Já nos casos de parto normal com lesões maiores ou parto cirúrgico cesárea, recomenda-se reiniciar a atividade física progressiva seis semanas após o parto, mas individualizando cada caso.


Quando será permitido a retomada do uso de métodos anticoncepcionais?


Se você quiser iniciar o uso de algum método anticoncepcional, será necessário aguardar a consulta do fim do puerpério, cerca de 30 a 45 dias após o parto, quando as atividades sexuais são liberadas após a reavaliação clínica.


Gostou de saber os cuidados no puerpério? Continue acompanhando o blog e o Instagram da Clínica Mitera para saber mais sobre a saúde da mulher!