Trombose venosa profunda: o que é, causas, tratamentos e prevenção

A trombose venosa profunda (TVP) é uma doença que cursa com a formação de trombos (coágulos) no interior de veias profundas e o local mais comum de ocorrência é na perna, mais especificamente na panturrilha, mas também pode ocorrer em outros locais como coxa e braços.


A Dra. Ana Paula Portella (CRM 129.044), ginecologista da Clínica Mitera, irá explicar sobre a trombose! Confira!

Clínica Mitera - Trombose venosa profunda

Causas da trombose venosa profunda

Dra. Ana Paula explica que as principais causas dessa doença são situações que interferem no sistema de coagulação e que geram algum tipo de trauma nas veias ou que promovem uma menor mobilidade do sangue. “A imobilidade prolongada, como doenças que deixam a pessoa acamada ou voos/viagens que fazem com que a pessoa fique sentada na mesma posição por muitas horas, pode favorecer o aparecimento da trombose”.


Estados que interferem no sistema de coagulação também podem provocar a trombose venosa profunda: gravidez, câncer ou as trombofilias (grupo de doenças que favorecem os fatores a favor da coagulação).


Sintomas da trombose

Os principais sintomas da TVP são:

  • Dor;

  • Edema (inchaço);

  • Aumento da temperatura;

  • Vermelhidão no local.

Quando ocorre na perna, por exemplo, a pessoa poderá ter uma dificuldade de locomoção devido a esse quadro. Em alguns casos, a trombose pode ser muito pouco sintomática.


A suspeita diagnóstica é clínica e feita por meio do exame físico, mas deve ser confirmada por meio da ultrassonografia com doppler. Quanto mais precoce o diagnóstico é feito e o tratamento instituído, menores são as chances das complicações.


Tratamento

Segundo a Dra. Ana Paula, o tratamento é usualmente realizado com anticoagulantes para evitar a progressão do trombo e evitar que ele migre do vaso em que está para uma outra região de maior risco para o paciente, usualmente o pulmão, a chamada embolia pulmonar.


Em poucos casos há a necessidade de procedimentos invasivos com uso de medicamentos fibrinolíticos para dissolver os trombos formados.


Fatores de risco

Os principais fatores de risco para desenvolvimento da doença são idade avançada, obesidade, predisposição genética, gravidez, pós-parto, câncer, tabagismo, uso de hormônios (muito vinculado ao tipo e dose do hormônio utilizado), dificuldade de caminhar ou imobilização (incluindo as viagens aéreas ou terrestres de longa duração), traumas (acidentes), cirurgias de longa duração (especialmente ortopédicas) e episódios de tromboses anteriores.


Prevenção da trombose venosa profunda

Para prevenir essa doença, a Dra. Ana Paula recomenda manter o seu peso corporal dentro do recomendável para sua altura e faixa etária, cessar o tabagismo, praticar exercícios físicos com regularidade e acompanhar as condições de saúde com seu médico.


Durante viagens longas, em especial na presença de fatores de risco, é recomendado se movimentar frequentemente, podendo ainda utilizar meias de compressão para ajudar na prevenção.


Nos casos de cirurgias de grande porte, traumatismos, imobilizações ou internações, o médico assistente deve ser consultado para determinar a melhor maneira de prevenção, que pode incluir o uso de anticoagulantes em baixa dose e dispositivos de compressão intermitente dos membros inferiores.



Para saber mais sobre assuntos relacionados à saúde da mulher, continue acompanhando o nosso blog e nos siga no Facebook e Instagram!