Mamoplastia redutora

A cirurgia utilizada para redução das mamas consiste na retirada do excesso de pele, gordura e tecido glandular das mamas.


As mamas são órgãos fundamentais na sexualidade e feminilidade. Seios muito grandes e/ou flácidos podem gerar desconforto psicológico e físico, incluindo alterações na coluna. A redução de mamas está indicada nas pacientes que se sintam incomodadas com o tamanho, forma e peso de suas mamas. Muitas pacientes queixam-se de dificuldades de encontrar sutiã, outras de “dores nas costas” e outras de diferença entre as mamas.


A cirurgia utilizada para redução das mamas (mamoplastia redutora) consiste na retirada do excesso de pele, gordura e tecido glandular das mamas.


No pré-operatório são realizados exames gerais como hemograma, coagulograma, glicemia e eletrocardiograma, e exames específicos para mama como ultrassonografia e/ou mamografia. De acordo com a idade e história pregressa da paciente (existência de outras doenças tais como diabetes e hipertensão arterial) outros exames podem ser necessários.


As mamas variam na forma, tamanho e posição, e os detalhes técnicos são específicos para cada caso. Não é possível a escolha do tamanho exato, porém a paciente pode transmitir seu desejo ao cirurgião, e este, tentar de acordo com as características da mama, chegar ou se aproximar desse objetivo. Muitas pacientes tendem a desejar mamas o menor possível, pois esperam “ficar livres” do peso e incomodo que carregaram até então. Cabe ao médico orientá-las quanto aos limites da cirurgia e quanto às proporções que devem ser respeitadas, como largura do tórax e quadril, para que não se criem distorções estéticas.


As cicatrizes variam de acordo com o tamanho e queda (ptose) das mamas. A qualidade da cicatriz de mamoplastia redutora está diretamente relacionada às características pessoais da mulher, tais como, cor da pele e quantidade de mama a ser reduzida. Pacientes com herança genética de raça negra e amarela têm maior probabilidade de produzir cicatrizes mais evidentes do que as de pele muito clara.


Na grande maioria dos casos, é possível preservar a unidade funcional da mama, e a paciente consegue amamentar normalmente. No entanto, se a paciente pensa em engravidar em curto espaço de tempo, recomendamos realizar a cirurgia após o período de amamentação, pois as variações de tamanho podem alterar o resultado obtido com a cirurgia.

A sensibilidade da mama, principalmente do mamilo pode ficar alterada para mais ou para menos por um período variável de tempo, mas comumente retorna ao normal entre 6 meses a 1 ano. Em casos muito raros a diminuição ou perda da sensibilidade pode ser permanente.


A cirurgia de mamoplastia redutora deve sempre ser realizada em ambiente hospitalar. O tempo de cirurgia é bastante variável com o tamanho e grau de ptose (queda) da mama. Em média o tempo de cirurgia é em torno de 3 horas e a internação na maioria dos casos é em torno de 24hs.


O pós-operatório não costuma ser doloroso, desde que você obedeça às recomendações médicas, principalmente no que diz respeito aos esforços físicos e demais cuidados nos primeiros dias. É necessário repouso relativo durante uma semana e as atividades vão sendo liberadas aos poucos. É recomendado o uso de sutiã especial e redução dos movimentos dos braços. Após 30 dias as pacientes são liberadas para retornarem às atividades normais.


Dra. Sônia Luisa de Almeida Freitas

E-mail: recepcao@mitera.com.br

Telefone: (11) 3889 7081

Whatsapp: (11) 995 894 455

  • @clinica_mitera
  • Grey Facebook Icon

Rua Mário Amaral, 172

Cj. 84/85 - 8º andar

Paraíso - São Paulo, SP

04002-020

Diretora técnica:

© Clínica Mitera.

Dra. Beatriz Baaklini Gerônymo

CRM 121.193 | RQE 43.216/43.217

Imagem14.png